Fertilização in vitro ou inseminação artificial? Conheça as diferenças

Inseminação artificial (IA) ou Fertilização in vitro (FIV)? É esta escolha que muitas vezes enfrenta os cônjuges com infertilidade diagnosticada.

Como essas técnicas reprodutivas são diferentes?

As possibilidades terapêuticas da inseminação artificial e da Fertilização in vitro (FIV) são diferentes. Afinal, eles visam superar vários problemas. Ao mesmo tempo, FIV é uma técnica muito mais complexa e permite conceber um filho mesmo para casais com formas graves e combinadas de infertilidade.

Qual a diferença entre esses métodos?

Com a inseminação artificial, o espermatozóide e o óvulo se encontram em seu ambiente natural. E é impossível controlar esse processo. E no caso da FIV, isso acontece em laboratório. Nesse caso, às vezes a fusão requer a participação ativa de um embriologista com a introdução de um único espermatozóide diretamente no citoplasma do óvulo.

Este procedimento é chamado de ICSI.

A gravidez após a inseminação artificial é, na maioria dos casos, única. Mas o uso de fertilização in vitro geralmente leva a gestações múltiplas, porque muitas vezes 2-3 embriões de qualidade são transferidos.

Com a fertilização in vitro, é possível realizar o diagnóstico genético pré-implantação.

Vantagens e desvantagens da inseminação artificial

As principais vantagens da inseminação intrauterina:

A concepção é muito próxima do natural

Afinal, este procedimento apenas ajuda os espermatozóides a ultrapassar a barreira cervical e cria uma concentração suficiente de espermatozóides na cavidade uterina. Todos os outros processos prosseguem sem qualquer intervenção externa.

Baixo custo

Ee sem necessidade de várias visitas à clínica.

Não traumático:

Não causa desconforto físico - à mulher. Afinal, os espermatozóides são introduzidos na cavidade uterina com o auxílio de um cateter específico para tal procedimento.

Não há tantas indicações para a inseminação intrauterina.

Prós e contras da Fertilização in vitro

O procedimento de Fertilização in vitro dá ao médico muito mais oportunidades para superar as causas da infertilidade do casal. Se necessário, o protocolo básico é complementado com outras tecnologias: ICSI, biópsia de testículo, PGTa, etc. As possibilidades da fertilização in vitro são muito amplas.

As principais desvantagens da Fertilização in vitro incluem:

O risco de desenvolver várias complicações

Sendo a mais comum a síndrome de hiperestimulação ovariana. É importante a escolha da clínica, dar preferência a clínicas especializadas bem equipadas e com especialistas experientes e altamente qualificados.

Também é importante entender que

O uso da Fertilização in vitro não significa 100% de chance de gravidez. Afinal, após a transferência, os embriões continuam seu desenvolvimento. E no corpo de uma mulher, os processos que visam prolongar a gravidez devem começar.

A eficácia dos protocolos de Fertilização in vitro realizados

É avaliada pela frequência de gravidez em termos de um embrião transferido. A eficiência é considerada alta se este indicador estiver acima de 50%.

Inseminação artificial ou Fertilização in vitro?

Ao resolver esse problema, vale a pena focar não nas preferências pessoais, na experiência de amigos e na disponibilidade financeira para o procedimento. O fator determinante deve ser o fator infertilidade, pois é ele que nos permite avaliar as indicações para cada método.

Portanto, os casais que enfrentam problemas com a concepção precisam passar por um diagnóstico abrangente completo. Neste caso, é desejável escolher clínicas especializadas com profissionais experientes e altamente qualificados. Os resultados confiáveis ​​do exame permitirão que você tome a decisão certa e escolha o programa de tratamento ideal.