Tudo sobre o congelamento de embriões.

O congelamento de embriões é uma etapa importante pois dá ao casal que está em tratamento a chance de armazenar todos os embriões formados pelo procedimento de FIV ou ICSI para posteriormente serem transferidos no útero da mulher. Assim, esta opção deixa ao critério do casal escolher o mês de transferência, fato que não ocorre quando os embriões não são congelados.

Outras pessoas que se beneficiam desse procedimento são as mulheres/casais que estão passando por severos tratamentos de saúde. Como câncer, que podem diminuir sua fertilidade ou mulheres/casais que não pretendem ter filhos tão cedo. Nesses casos, o congelamento de embriões ou os óvulos possibilita sua utilização no futuro além do fato de ajudar na preservação da fertilidade.

Como acontece o congelamento de embriões?

Agora vamos explicar de maneira bem simples como exatamente acontece o processo de congelamento de embriões.

Depois do quinto ou sexto dia de evolução do embrião ele é colocado em um material de cultura, que ajuda a mantê-lo viável depois do congelamento. Depois disso o embrião é necessário reduzir a temperatura de maneira gradual.

Com a temperatura baixa, é a hora de realizar o congelamento, feito através da imersão dos embriões em nitrogênio líquido. Nesta imersão é mantido até que os responsáveis por eles decidam pela sua utilização.

Você deve ter percebido que o processo de congelamento de embriões é de baixa complexidade. Embora necessite de um laboratório devidamente capacitado para garantir a qualidade dele no futuro.

Então se este é um procedimento que você gostaria de realizar. Agora já sabe como ele acontece e porque ele é realmente vantajoso para todos os envolvidos.